Sábado, 5 de Maio de 2007

Ódio

Ódio por ele?Não…Se o amei tanto,
Se tanto bem lhe quis no meu passado,
Se o encontrei depois de o ter sonhado,
Se à vida roubei todo o encanto…

 

Que importa se mentiu? E se hoje o pranto
Turva o meu triste olhar, marmorizado,
Olhar de monja, trágico, gelado
Como um soturno e enorme Campo Santo!

 

Ah! Nunca mais amá-lo é já o bastante!
Quero senti-lo doutra, bem distante,
Como se fora meu, calma e serena!

 

Ódio seria em mim saudade infinda,
Mágoa de o ter perdido, amor ainda.
Ódio por ele? Não…não vale a pena…

 

Florbela Espanca - Livro de Soror Saudade

sinto-me:
tags:
publicado por veracruz às 22:57

link do post | comentar | favorito
|
2 comentários:
De Violet a 5 de Maio de 2007 às 23:49
a dor sempre passa e ninguém merece essas lágrimas, acredita
De Nuno Quaresma a 16 de Maio de 2007 às 16:12
Adoro este poema. È mto familiar algumas coisas que este poema diz aqui. Obrigada pela tua amizade, és uma pesssoa fantástica,maravilhosa, belissima, meiga, carinhosa e tb mto frontal e sincera, és uma grande mulher, k luta por akilo k ker e deseja e eu tenho mto prazer em teu amigo. Mereces tudo de bom na vida e podes sempre contar cmg sempre k precises. TST, GMDT. *****.( será de um hotel??? ) ;o) Beijokas grandes

Comentar post

.Eu.....

.pesquisar

 

.Maio 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Your Song

. Ódio

. PRECISA-SE DE UM AMIGO

.arquivos

. Maio 2007

.tags

. todas as tags

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds